quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O papel do erro na perspectiva piagetiana

Analisar criticamente os principais conceitos da teoria da Equilibração Majorante de Jean Piaget, trazendo exemplos de sua área de formação sobre como entendeu o papel do err na perspectiva piagetiana:

O papel do erro na perspectiva piagetiana


O significado do aproveitamento escolar vai muito além de boas notas e a passagem de uma série para outra, pois boas notas não significam um aprendizado significativo, na maioria das vezes não passa de uma mera reprodução do que foi ensinado pelos professores, um ensinamento mecânico racionalmente técnico, apenas teorias que são reproduzidas para o papel do que foi armazenado ao longo das aulas e que após a avaliação é esquecido.
Aproveitamento escolar é quando a aluno aprende a construir conhecimento. Onde a escola vai focalizar o processo de aprendizagem ao invés de resultados, também temos o aprendizado que notamos na evolução no progresso entre as construções já elaboradas pelos alunos e aquelas que são alcançadas por meio da ação da escola, o professor como mediador através das técnicas de ensino, por meios de questionamentos, de estímulos vai mostrar caminhos, maneiras de o aluno chegar a um conceito e construir suas respostas. Para Piaget a criança entre a faixa etária de 7 a 8 anos esta vivendo o período Operatório onde ela tem a capacidade de elaborar e ser capaz de reverter e anular, estabelecer uma resposta, reverter uma ação, uma ação mental reversível onde não depende da escola, mas a escola vai estimular o aprendizado. Na faixa etária de 11 a 12 anos o Operatório Formal que vai depender de um desenvolvimento na escola com utilização de formula de questões mais complexas.
A partir dos conhecimentos prévios, das informações, a criança vai assimilar e vai construir um novo saber, vai sofrer ajustes trazendo elementos novos para uma nova construção, esse processo não acaba esta sempre se renovando, a teoria da “equilibração majorante”.
Observamos isso no processo de aprendizado quando a criança inicia o processo escolar, antes não sabia ler e escrever depois começa a ler e redigir textos, resolver operações.
É fundamental o papel do docente no processo educativo da criança para que esta tenha êxito, lembro-me que meu ensino fundamental os professores utilizavam teorias e os alunos eram meros reprodutores dessas teorias nas avaliações, algumas vezes tinha dificuldade para decorar as respostas e se esquecesse apenas uma palavra ficava às vezes uma resposta sem coesão, pois não tinha compreendido o assunto e assim não poderia construir minha resposta com base nos conhecimentos adquiridos ao longo das aulas, sem falar que se a resposta não fosse fiel ao conceito do livro o professor considerava errado. Piaget utiliza o erro com mais uma técnica de aprendizagem. Na visão de Piaget, aprender em suma, não consiste em incorporar informações já constituídas e sim, em reinventá-las através da própria atividade do sujeito (Castorina 1988). Na perspectiva de Piaget o erro é uma fonte rica de aprendizagem e desenvolvimento, é uma fonte e não a única, por isso toda pedagogia não deve ser gerada em torno do erro, o erro terá uma função e uma utilidade na construção do saber da criança e cabe ao educador uma metodologia para auxiliar no processo de construção do conhecimento, e através do erro chegar ao acerto.
Se a criança obtiver êxito em suas respostas o professor deverá colocar novas situações problemas que provoquem desequilíbrios em sua forma de pensar para leva - lá a construir novos patamares cognitivos, com isso o processo de aprendizagem estará sempre se renovando de maneira construtiva, mostrar o erro e gerar uma situação problema, para que possa chegar ao acerto, superando o erro e alcançando o sucesso.
A criança constrói teorias sobre o mundo, inda que teorias erradas são preferíveis o erro que a ausência de uma reflexão sobre os fenômenos do mundo, lembra-me que quando criança em torno dos meus 7 a 8 anos ia pra escola a pé na zona rural e era um pouco distante costumava observar as paisagens a minha volta, o horizonte me chamava muita atenção onde via o céu envolver a terra e essa parecia ter fim, tinha a idéia que se continuasse andando chegaria ao infinito e tocaria no céu, além do Sol que estava sempre me observando e me seguindo e por mais que eu tentasse me esconder, ele sempre me encontrava, varias dias fazendo as mesmas observações fui construindo novos conceitos e capaz de assimilar e construir novo saber sobre a dinâmica da terra.
Para Piaget a construção do construtivismo refere-se a um conjunto de teorias que afirmam que a evolução da inteligência é fruto da interação do sujeito com seu meio por meio de um trabalho ativo de ação e reflexão.
Se a criança erra três alternativas se colocam:
• Ela já tem estrutura de pensamento para resolução de determinado problema, detém conhecimento a cerca do assunto, mas utilizou meios inadequados para solucionar tal tarefa, é o erro sobre utilização do seu conhecimento na resolução da questão que muitas vezes esta relacionado à falta de treino, que se faz necessário na fixação.
EX: O clima é formado por uma sucessão de tempo que depende da observação da precipitação, vegetação, relevo, altitude entre outros fatores durante muitos anos e o tempo é algo fugaz que pode mudar a qualquer momento como a chuva o sol, as nuvens a temperatura. Temos um conhecimento construído e erramos ao empregar o conhecimento construído quando nos equivocamos e dizemos o “clima hoje esta quente” não se trata do clima e sim do tempo.
• A criança erra porque o conhecimento que se tem não é suficiente para resolver aquele problema e isso gera confusão, pois, a situação problema não tem uma resposta uma solução, pois existem lacunas em sua estratégia de pensamento e dificulta à assimilação dos dados disponíveis, a criança tentando o acerto erra e faz suas correções em função do erro, trata-se de um erro construtivo, pois ela vai buscar novos conhecimentos.
EX: Quando falamos sobre vegetação a criança não tem conhecimento suficiente para classificar os tipos de vegetação, tem uma idéia de árvore, de plantas mais não pode classificá-las de acordo as folhas, as raízes, ao tipo de solo a região de cada vegetação, mas através do erro ela construirá novos conhecimentos.
• A criança tem dificuldade de compreender o que é solicitado ele erra porque não possui a estrutura de pensamento necessária para solução da tarefa, não há entendimento do que é solicitado.

2 comentários:

  1. Só faltou o exemplo do terceiro tipo de erro...mas seu texto está muito bom.

    ResponderExcluir
  2. A avaliação 1 foi efetuada. Seus escritos foram trabalhados de forma abrangente, trazendo reflexões pessoais a partir dos estudos dos textos e de sua participação nas atividades (embora possamos sentir sua falta em vários momentos, quando está presente participa de forma ativia das aulas). Seu texto expressa compreensão satisfatoriamente construída sobre os temas e aborda o assunto de forma pertinente. Poderia ampliar a análise crítica e a relação com suas vivências pessoais. O aspecto criativo merece mais investimento. Sua nota está disponível no portal UEFS. Sugiro uma pequena revisão a partir das sugestões feitas nos comentários das postagens.

    ResponderExcluir